quinta-feira, 9 de junho de 2016

I.R.V - Parte1 - Fender Palomino






E para abrir essa nova série aqui no Crônicas sobre instrumentos raros e vintages escolhi um Violão:


FENDER PALOMINO 1969




Este violão tem o apelido de broomstick, ou para nos brasileiros, podemos interpretar como violão "cabo de vassoura", devido a um cano de metal utilizado dentro do corpo do violão para manter a estabilidade em sua caixa acústica.

Note a barra interna que deu o apelido de cabo de vassoura ao violão.

Outra curiosidade deste violão é o braço parafusado ao corpo, como nas Fenders  strato e telecaster do mesmo periodo, mantendo inclusive o mesmo shape e formato.




A historia começa em 1962 quando o luthier alemão Roger Rossmeisl entrou em parceria com Leo Fender para a produção da primeira linha Fender bolt neck acoustic guitars (ou violões Fender de braço parafusado).

Roger Rossmeisl, nascido em 1927 em Graslitz, Alemanha é filho de um dos mais respeitados luthiers alemães de violão, Wenzel Rossmeisl. Após a II Guerra Mundial Roger ficou sem emprego. Em 1952 Roger emigrou para os EUA, e começou a trabalhar com Ted McCarty na Gibson
Guitar Corporation.


Mais tarde,  em 1954 Roger foi contratado para ajudar Paul Barth em alguns projetos na Rickenbaker, e lá continuou até 1962, quando passou a trabalhar em Fullerton com a Fender. Os violões modelo folk estavam em alta, Leo precisava de uma "ajudinha" com seu projeto de violão com braço parafusado.

O resultado disso foi a criação dos famosos violões Fender King, Concert, Classic e os Folk models, introduzidos em 1963. Todos com  braço parafusado e o famoso escudo dourado parafusado ao tampo. Um fato curioso é que os primeiros 300 violões construidos ainda não tinham o famoso "cabo de vassoura" dentro do corpo, foram introduzidos posteriormente por Roger, para corrigir um problema de instabilidade no tampo do violão. Alguns protótipos usaram um tubo em aluminio aéronautico como barra de reforço, depois eram usados tubos de cobre em todos os modelos da linha bolt-on neck. O violão Fender king era o top de linha, depois em 1966 o nome foi alterado para Fender Kingman.



Em 1968 começaram a fabricar o violão FENDER PALOMINO, e também passou a integrar o catalogo da época, juntamente com o Fender Redondo.



O mais interessante neste violão é a ponte. Leo e Roger criaram um sistema de compensador para equilibrar e entonar corretamente as oitavas no violão, como ja era feito nas guitarras telecasters. Isto sem duvidas é o que torna este violão um modelo diferente e raro, foram fabricados até 1970.




 Note os detalhes dos "carrinhos ajustáveis" na ponte, como nas guitarras.




No inicio as pessoas pensavam que o som destes violões pudesse soar estranho e diferente se comparado a outros violões folk como Martin e Gibson. Mas logo caia por terra esta desconfiança, pois o timbre deste violão é incrível, e super macia tocabilidade. A barra de metal dentro não altera em nada o som. Talvez, na minha percepção acrescenta um timbre ainda mais bonito, com um leve brilho mais definido. Perfeito !












FENDER PALOMINO

ANO: 1969

CORPO: Tampo em Spruce, faixas e fundo em Mogno.

BRAÇO: Maple, escala em Jacarandá.











Continua em  I.R.V - PARTE 2 (click para ler)